terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Restaurante Foz Velha

Já há bastante tempo que tinha vontade de ir experimentar o restaurante Foz Velha, e finalmente proporcionou-se essa ida no dia 8 de Janeiro. O Foz Velha é um dos raros restaurantes do Porto onde a unanimidade da crítica tem sido uma constante. Muito raramente vi uma crítica negativa, ou li algo que tenha corrido mal. Portanto, ir lá, era algo que queria há algum tempo.

O Foz velha tem dois Menus de degustação, a hipótese de comer à carta, ou o que eles chamam Menu completo, constituído por cada um dos 3 momentos da carta, entrada, prato principal e sobremesa. Desta vez e decidimos que os menus de degustação ficarão para outra visita, sendo que neste dia a escolha recaiu no menu completo, e mais uma entrada adicional, com os cumprimentos do chefe.

Outra nota digna de menção: aceitam o sistema byob(bring your own bottle), com uma taxa de rolha de 5€, o que me parece justo.

Ao sentar, foi oferecido um competente Kir Royal, uma nota simpática que se tornou numa bela companhia para o couvert. Este era constituído por uma boa selecção de pães que passou pelo pão de Mafra, da Alfândega da Fé, de queijo e de cereais, com uma manteiga (clarificada) muito cremosa, uma pasta de azeitona optima e uns grissinis caseiros.

Os pratos provados foram os seguintes:

Bombom de Morcela com Maçã confitada em redução de vinho do porto. Um começo logo em grande. A morcela de boa qualidade, envolta em polme, formando um bombom estaladiço, com um acompanhamento da maçã em pedaços e da redução de porto.A conjugação de sabores aqui esteve perfeita, com o doce da maçã e vinho do porto a darem o contraste perfeito ao sabor forte da morcela. Este prato foi com os cumprimentos do chefe.
Camarão Salteado na Caçarola com finas tostas. Uma ligação interessante e uma bela apresentação. As tostas chegam em separado, chegando depois os camarões numa pequena terrina. Apresentaram-se descascados, carnudos e consistentes, num molho muito bem apaladado que foi uma boa companhia para as tostas.
Vieiras na chapa com puré de aipo e creme de agrião. Neste prato, destacou-se o sabor delicado a mar das Vieiras, carnudas, altas, tenras e no ponto certo, apenas douradas, como que vidradas. Acompanhadas de um puré de aipo muito saboroso e um creme de agrião a dar o contraste ácido ao prato. A ligação geral do prato foi muito boa, embora o ácido do agrião não fosse consensual.


Até aqui o menú foi acompanhado com um Catarina 2007, a copo, que se apresentou excelente.

Shot de granizado de abacaxi com menta. Limpa palato agradável para passar às carnes


Lombinho de Porco Bísaro envolto em batata rosti com esparregado. Talvez o prato menos conseguido da noite, mas ainda assim podendo ser considerado bom.A carne do porco, apesar de saborosa apresentou-se um pouco seca demais para o meu gosto. Acho que teria ganho com um pouco menos de tempo no forno.Já as batatas rosti e o esparregado estiveram a um muito bom nível, com as batatas a compensarem a secura da carne.
Cachaço de porco preto em açorda aromatizada com poejo e grabanços. Para mim o prato da noite. O cachaço de porco preto cozinhado no ponto perfeito, com a carne a desfazer-se, muito saborosa. Vai certamente ficar-me na memória.A açorda numa harmonia muito boa com a carne, o grão e o poejo a fornecerem uma bela nova interpretação a um clássico. Numa palavra: Excelente.
Fondant de Chocolate Morno com gelado de frutos silvestres. Uma sobremesa que começa a ser moda em muitos restaurantes, aqui surgiu irrepreensível, acompanhada de um bom gelado de frutos silvestres, a dar frescura ao conjunto.
Queque morno de noz com espuma de ovos-moles e gelado de vinho do porto. Mais um momento alto, o final optimo para a refeição. O queque muito bom, com a espuma de ovos-moles não demasiado doce e o gelado de porto a dar equilibrio a uma bela sobremesa.

Nos últimos pratos, bebeu-se um Aveleda Follies Touriga Nacional 2005.Acompanhou muito bem as carnes e sobremesas. No nariz notei notas de cereja e chocolate, bem integradas com notas de madeira. Na boca muito encorpado, sobressaindo notas de frutos pretos e especiarias.Final de boca muito longo.


Sem dúvida, uma das melhores refeições que tive, em restaurante. Será de certeza uma experiência a repetir. Confirmou-se o que se esperava, um grande restaurante, com um serviço à mesa de grande nível.

Carlos Amaro

5 comentários:

Rui G disse...

Que maravilha de jantar e que belo texto.

Frederico Santos disse...

Parece ser fora de série.
Gostei do conceito byob, pois uma refeição dessas merece grandes vinhos a acompanhar, e levando-os sempre ficam mais em conta.
Quando quiseres lá voltar avisa.

Mário Rui disse...

Faço das palavras do Fred as minhas. Temos que combinar uma ida lá...

jbonnet disse...

Confirmo a brutalidade (no bom sentido, é claro) da qualidade das refeições neste restaurante, que tive o prazer de usar duas vezes.

JB

Sara disse...

a verdade é que eu gosto de colecionar essas coisas em algum momento e escrever belos textos como estes. Espero que eu possa fazê-lo e você pode relaxar para escrever, enquanto em restaurantes em moema