sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Soalheiro Primeiras Vinhas 2008


Mais uma etapa no meu projecto de fundo de degustação de Alvarinhos, os melhores brancos portugueses e garantidamente dos melhores do mundo, assim sem medos :-)

Quando pensava que tinha começado pelo topo, com o Muros de Melgaço do Anselmo Mendes, eis que surge um Alvarinho que o supera, aumentando consideravelmente a fasquia.
Começa a ser um lugar comum, mas esta prova foi um daqueles momentos em que convocamos os Deuses e os convidamos a sentar à mesa, mesmo aqueles em que não cremos. E os Deuses rendem-se e voltam à condição humana só para estarem mais perto destes prazeres terrenos.

Antes da nota de prova apenas a uma breve referência. Este Alvarinho é feito com vinhas muito velhas, dai o nome "Primeiras Vinhas".

Nota de prova:
- Cristalino na limpidez
- Aroma finíssimo, citrino, com alguma fruta tropical. O melhor nariz de 2009 by far :-) e acho que nunca bebi um vinho com uma "separação" de aromas tão vincada.
- Extraordinariamente elegante na boca, impressiona pela frescura, complexidade e talvez seja o vinho mais mineral que já alguma vez bebi.
- Longo, sendo tão saboroso é uma graça divina.

Perfeito. Estou rendido. Não dou pontuação para não me chamarem maluco.

Beijos e abraços,

MRC

7 comentários:

Carlos Amaro disse...

Concordo com tudo o que disseste.
Este primeiras vinhas não me sai da cabeça. Só não consigo decidir se gosto mais do 2007 ou 2008.
Dos melhores brancos que conheço!!

Rui G disse...

Coloquem o preço e o local please

Rui G disse...

... de compra.

Carlos Amaro disse...

Em Aveiro, na Wine o'Clock
Deve andar pelos 16€

Quarentão disse...

as vinhas não muito velhas. têm cerca de 25 anos.
chama-se primeiras vinhas, porque o vinho vem das primeiras vinhas plantadas pelo produtor em Melgaço

Quarentão disse...

Quarentão disse...
as vinhas não SÃO muito velhas.


sorry

Mário Rui disse...

Quarentão, obrigado pelo esclarecimento :-)
Sempre a aprender...