sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Tintos do Alentejo

Começámos as lides vínicas de 2009 com uma prova dedicada aos tintos do Alentejo.
Esta prova foi efectuada em casa do Enes, acompanhada de uns grelhados de porco preto, enchidos e queijos alentejanos.
Éramos 12 provadores, para 5 vinhos oficiais (2 garrafas de cada), mais uns vinhos gentilmente oferecidos por alguns participantes.

Segue a média das pontuações atribuidas:

  • 17,4 - Gloria Reynolds 2004

  • 17,1 - Quinta do Mouro 2003

  • 17,0 - Dona Maria Reserva 2003

  • 16,0 - Vale de Ancho Reserva 2004

  • 15,9 - António Maria 2002

  • 15,6 - Quinta da Viçosa -TM - 2003
Destacam-se os 3 primeiros com mais de 17 pontos, mas o que mais agradou a todos foi o "Gloria Reynolds" que é um vinho realmente sublime.
O "António Maria 2002" foi um dos vinhos oferecidos, que deveria ter sido decantado e merecia uma prova mais cuidada. Foi pontuado apenas por 4 pessoas, e de alguma forma penalizado por ser provado à pressa e não ter arejado o suficiente.
Também bebemos um "Herdade do Meio Garrafeira 2004", que era muito bom, mas esse não foi pontuado, foi só para aquecer enquanto se preparava a comida...

Para mim, a melhor relação qualidade/preço é o "Gloria Reynolds", que à data desta edição custa 32.5 euros no Jumbo. É o mais caro, mas a diferença de preço justifica-se pelo prazer que proporciona a sua degustação, pois os outros vinhos pontuados custam todos acima de 25 euros.
Um vinho especial, que sabe bem em qualquer ocasião.

Vale a pena visitar o site http://www.gloriareynolds.com/ para conhecer um pouco a história da familia Reynolds que há já mais de 100 anos se dedica ao vinho em Portugal. Dizem que foram eles que introduziram a casta "Alicante Bouschet" no Alentejo, que tão típica se tornou nos vinhos alentejanos.
Vinhos desta categoria não nascem do acaso.

Frederico Santos

1 comentário:

Mário Rui disse...

De facto o António Maria merecia outro tratamento. Como é um vinho não filtrado, com o passar do tempo acumulou imenso depósito e logo deveria ter sido decantado...
Nas condições em que foi provado (sem decantação e sem arejamento devido) não transmitiu 10% dos aromas, além de que a prova de boca estáva poluida pela matéria sólida.
A responsabilidade foi minha e peço desculpa aos presentes pelo facto...

Beijos e abraços...

MRC